Penélope

Escolha o livro clicando no menu em cima

160432_d332f335e08f714d22c6aebc1dc144c6.

Penélope (1977)

Primeiro volume de um romance que ficou inacabado e deveria ter doze volumes, réplica ambiciosa a Joyce e Proust, mas representativo do que há de mais profundo na obra de Alice Sampaio. Escrito numa linguagem difícil, talvez hermética, em que a narrativa não se desenrola de uma forma linear, necessita, quem sabe, de várias leituras.  A própria formatação do texto era então inovadora.

Contracapa:

A arte mais interessante e criadora da nossa época não está aberta aos possuidores de uma cultura geral; exige um esforço específico; fala uma linguagem especializada. (...) Mas o fim da arte é quase sempre proporcionar prazer ainda que leve tempo às nossas sensibilidades aderir às formas de prazer que a arte oferece em determinados períodos.

 

Susan Sontag 

A Infanta

Volume I 
 

a memória ou a suspensão da corrente do tempo

 

da sabedoria oriental

 

Time present and time past are both perhaps present in time future

 

T. S. Eliot

jésus

          que

                  ma

                         joie

                                demeure

como belíssima larva verde verde de irrealíssimo verde corpo em flor os cabelos louros de todos os tons de louro tal qual metais raros nesse universo transfiguração do espelho persistência da memória rasgada aqui e ali por passado presente e futuro - um futuro entoado a dó-ré-mi pianíssimo nos lábios here is belladona the lady of rocks

havia sombras por todo o quarto e ela tirou da caixinha a hóstia que devia engolir sorrindo irónica as pobres criaturas não mais sabiam alapar-se no seio de um deus enfastiado de todo o existente per omnia secula seculorum que fora verdadeiro substituinte de pílulas ou teria herr doctor outros exorcismos armas mortíferas contra fobias e desesperações fantasias que nem nomeadas o poder de acordar sonâmbulas por módica quantia exorbitantes quantias se comparadas com a dos simples confessionários ajudado o cura pelo sacristão pessoal outrora amestrado um simples espinho da coroa de jesus dava para sarar mil maleitas maria santíssima por uma avé-maria recomendava qualquer degredado a seu divino

filho

durma senhora

dizeis bem

(...)